Quem sou eu

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Papai Ganhou na Loteria

CENA 1
25 de agosto de 2011, quinta-feira, Belo Horizonte
07:00
Papai, 66 anos, acorda, se espreguiça, assenta-se na cama, pega o seu “tablet” no criado ao lado e deixa seu óculos cair no chão. Ao tentar pegar o óculos, cai no chão com todo o lado esquerdo do corpo paralisado. Escuto o barulho da queda e vou ao seu encontro.
07:04
Aciono o serviço de emergência.
07:29
A ambulância chega. Papai segue com o lado esquerdo todo paralisado mas responde tudo e respira sem dificuldades.
08:01 
Chegamos ao Pronto-Socorro
08:27
Avaliado pelo médico do Pronto-Socorro que suspeita de um acidente vascular cerebral (AVC). Papai segue estável mas hemiplégico à esquerda. O médico solicita uma avaliação do neurologista.
09:41
Após avaliar alguns pacientes na enfermaria o neurologista chega, avalia  o papai e solicita uma tomografia cerebral (TC) na urgência. Suspeita de um AVC isquêmico. Pede a enfermeira para lhe avisar após a realização do exame. Vai para a enfermaria avaliar um paciente com crise convulsiva.
10:22
Papai faz a tomografia.
10:41
A enfermeira comunica o neurologista que a tomografia foi realizada. Ele está levando um paciente para o CTI.
11:38
O neurologista avalia a TC que não mostra hemorragias. O diagnóstico de AVC isquêmico é fechado.
11:42
O neurologista comunica a família sobre o diagnóstico, inicia AAS e clopidogrel. Contra-indica qualquer procedimento, principalmente o trombolítico, já que se passaram 4 horas e 42 minutos do ocorrido. Solicita a internação.
26 de agosto de 2011, sexta-feira
04:07
Papai ainda está no Pronto-Socorro aguardando vaga na internação. A enfermeira nota que papai parou de responder ao chamado. Ele é avaliado  prontamente pelo médico da emergência que o encaminha para o CTI. Felizmente tinha vaga.
05:02
Papai é intubado no CTI.
16 de setembro de 2011, sexta-feira
10:23
Após 21 dias de CTI, papai recebe alta traqueostomizado, sem manter contato efetivo e com sonda nasoentérica.
3 de Outubro de 2011, segunda-feira
11:23
Papai recebe alta hospitalar após 38 dias de internação. Hemiplégico, mantem contato com dificuldade e já com gastrostomia. A casa foi adaptada e papai segue sua rotina de fisioterapia e reabilitação. Infelizmente não voltará a trabalhar.
CENA 2
25 de agosto de 2011, quinta-feira, Belo Horizonte
07:00
Papai, 66 anos, acorda, se espreguiça, assenta-se na cama, pega o seu “tablet” no criado ao lado e deixa seu óculos cair no chão. Ao tentar pegar o óculos, cai no chão com todo o lado esquerdo do corpo paralisado. Escuto o barulho da queda e vou ao seu encontro.
07:04
Aciono o serviço de emergência. Converso com um médico pelo telefone. A suspeita é que papai esteja tendo um  AVC.
07:07
A vaga no CTI é confirmada.
07:08
O Neurointervencionista é acionado e vai para o hospital.
07:29
A ambulância chega.
08:01
Papai chega ao hospital e é encaminhado diretamente para a tomografia após breve avaliação médica.
08:11
Tomografia sem sinais de hemorragia. Diagnóstico de AVC isquêmico confirmado.
08:16
Realiza-se uma angiotomografia cerebral que confirma a obstrução da Artéria Cerebral Média (ACM) direita.
08:41
Já na hemodinâmica, visualizado grande trombo obstruindo a ACM direita. Realizada a retirada do trombo pelo mesmo acesso do cateterismo (trombectomia endovascular - veja o procedimento aqui) com sucesso. O fluxo cerebral é completamente reestabelecido.
09:21
Papai chega ao CTI e é mantido sedado até a tomografia de controle.
15:36
Tomografia cerebral praticamente normal. Retirada a sedação.
26 de Agosto de 2011, sexta-feira
01:21
Papai é extubado no CTI sem déficits neurológicos.
27 de Agosto de 2011, sábado
09:11
Chega ao quarto onde toma banho sozinho e encontra-se sem déficits neurológicos.
31 de Agosto de 2011, quarta-feira
10:02
Recebe alta do hospital após 6 dias de internação. Em 10 dias retorna ao trabalho e segue sua vida normal.
  Este caso realmente aconteceu com o meu pai e, felizmente, o que aconteceu foi a Cena 2. A Cena 1 é a rotina na grande maioria dos serviços de urgência do mundo. O problema não está nas pessoas e sim, nos processos de atendimento destes pacientes nos hospitais. Devido a uma conjunção impressionante de fatos, meu pai recebeu um atendimento que é mais raro de acontecer que ganhar na megasena acumulada seis vezes seguidas. Tudo, felizmente, conspirou a favor. O fato de eu estar em casa, ser médico, trabalhar em um hospital de ponta com todos os recursos que a medicina oferece, ter vaga no CTI, neurointervencionista disponível e competente, transporte rápido, o horário,  o dia da semana e o diagnóstico preciso.
  Agradeço profundamente ao transporte de urgência da Unimed-BH, pela agilidade no resgate, ao Hospital Felício Rocho pela tecnologia disponibilizada e equipes competentes (radiologia, hemodinâmica, CTI Geral, Unidade de Internação, seguranças e todas as outras), em especial, ao Dr. Alexandre Cordeiro Ulhoa e equipe pela disponibilidade, profissionalismo e carinho com que cuidaram do meu pai. 
  Este episódio fortaleceu ainda mais duas das minhas paixões: medicina e gestão em saúde. A primeira pela capacidade de oferecer vida aqueles que ainda têm muito a ensinar. A segunda, por criar condições da primeira ser exercida de maneira plena e digna. Além da medicina mais pura e profissional que sempre prezei e exerço, seguirei batalhando e criando condições para que outras Cenas 2 se multipliquem no nosso meio. 
  Te amo Papai! Mesmo nestes momentos difíceis você continua me ensinando e mostrando os caminhos que devo seguir...

21 comentários:

  1. Sem dúvida uma pitada de sorte. Mas essencialmente competência. Do primeiro atendimento ainda em casa até o momento da alta hospitalar. Parabéns! Saúde ao querido Dr. Marcio Gomes! Abraços. Bê

    ResponderExcluir
  2. Breno, mais uma vez você mostrou que, além de excelente ser humano, é também um grande médico, não só clínico, mas também urgencista. O diagnóstico imediato, e a pronta decisão quanto à propedêutica e tratamento foram fundamentais para a melhora do seu pai. Quanto ao Dr.
    Alexandre Ulhoa, que mãos precisas e quanta segurança....agora, já digo que é um dos melhores neurointervencionistas do país! E, graças a vocês, Breno e Dr. Alexandre, o Márcio continua bem. Concordo com você, Breno...o Márcio é muito querido e ainda tem muito a nos ensinar. Mais uma vez, muito obrigada, Breno e Dr. Alexandre, pelo "milagre" que vocês fizeram!

    ResponderExcluir
  3. Sem palavras para agradecer a você, ao Dr. Alexandre e a todos os outros que foram citados. Admiro ainda mais a profissão de vocês! Passei a valorizar ainda mais a prevenção também, pois sabemos o quanto papai cultiva hábitos saudáveis, o que certamente ajudou na sua pronta recuperação.

    ResponderExcluir
  4. Beleza de texto, Breno, parabéns! Fico feliz que seu pai esteja bem.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhosa postagem, Breno, resumindo episódio tão marcante.
    O Dr. Alexandre tem apenas 2 defeitos - é homem (coisas do David) e nasceu em coordenadas esquisitas.
    Abração.

    ResponderExcluir
  6. é isto queridão ... competência e sorte ... pedir mais o que ... saúde e sucesso para toda a família ...

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Breno, pela beleza de relato, e principalmente pela sua competência e sensibilidade que o faz um ser humano muito especial. Feliz que tudo está bem. Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Meu caro Breno,
    È muito emocionante ler este breve relato sobre os fatos ocorridos com seu Pai.
    Além de ser um bom filho, você demonstrou toda a sua competência de Médico, que ele (Márcio) o ajudou a formar, veja o que é o destino.
    Bom Pai, Bom filho.
    Passei a admira-lo ainda mais meu jovem.
    Todos nos gostamos muito deste Bigududo.!
    Que Deus abençoe a todos vocês.
    Forte abraço,
    José Geraldo de Carvalho

    ResponderExcluir
  9. Breno,
    que o universo conspire sempre a favor para que médicos como o Dr. Márcio e você se formem. Para que os hospitais estejam preparados. Para que a gestão da saúde seja focada sempre no ser humano. Para que disponibilidade, carinho, dignidade, profissionalismo sejam norteadores da sáude.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  10. Graças a Deus e à vocês, médicos...
    Um beijo a todos,

    Marta Perácio de Paula

    ResponderExcluir
  11. Flávia Araujo Dias Foresti30 de agosto de 2011 21:29

    O Dr. Alexandre é realmente uma pessoa iluminada! E que bom que o Universo conspirou a favor de vocês! Muita saúde para o seu pai!

    ResponderExcluir
  12. Brenão, são momentos como estes que nos fazem realmente sentir na pele que estamos vivos...Nos equilibrando na misteriosa linha da vida e cercados por anjos e " uma força superior"- seja ela qual for !! Relato emocionante que nos faz admirar a beleza do momento e a conquista da sua família!! Deus ilumine a todos, além da medicina e da gestão em saúde...

    Pedro N. Duarte

    ResponderExcluir
  13. Meu querido amigo Breno,

    Fiquei muito emocionada lendo o ocorrido com o seu pai. Sei exatamente o quanto cada minuto e a tecnologia são importantes nesta hora , mas sei também o quanto é importante, a sua abençoada competência, seriedade e precisão nos seus atos. Que Deus continue abençoando você, guiando sempre os seus passos e decisões. Muita saúde para seu pai, e o meu sempre agradecido abraço ! Ser um MÉDICO DAS ANTIGAS FAZ TODA A DIFERENÇA !!!!!!

    Clarinha - Maria Clara Renault Baêta

    ResponderExcluir
  14. Brenão

    Parabéns a você, poder ajudar uma pessoa que amamos é incomensurável.

    Um abraço a todos, em especial ao Gilda.

    Moe.

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pelo final feliz, todos no HFR torcemos muito pela recuperação do Dr. Márcio.

    Pedro Rezende Porto
    CTI Cardiológico HFR

    ResponderExcluir
  16. Breno, parabéns!
    Eu e Gilberto ficamos felizes pelo "Final Feliz"
    Um abraço carinhoso em você e suas irmãs. Beijos , muitos beijos para o Márcio e Eliane (seu papai e mamãe), mas tenho um comentário, seu pai está proibido de nos passar sustos assim.
    Lania

    ResponderExcluir
  17. Breno, parabéns!Eu e Neyder ficamos muito felizes com a pronta recuperação do Márcio.
    Muito obrigada pelas valiosas informações. Não conhecia o seu blog e gostei muito.
    Abraços a todos.Terezinha.

    ResponderExcluir
  18. dr breno!
    muito inspiradora e emocionante a história do seu pai, assim como todo o seu "bloguinho"!!
    um abraço!
    bia

    ResponderExcluir
  19. Muito bom o relato. E parabéns pela rapidez do atendimento. Minha única dúvida é em relação á trombectomia endovascular. Embora seja um método aprovado e em expansão, não é a terapia de primeira escolha. Qual o motivo de ela ter sido escolhida: Alguma contra-indicação para trombólise venosa (indicação IA ?); talvez algum protocolo de pesquisa do referido hospital ?; preferência da família ou do médico assistente ?
    Só por curiosidade mesmo, afinal de contas o resultado final foi fantástico...
    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Oi, Breno, parabéns pela recuperação do seu pai, acompanhei pelos relatos de colegas próximos e fiquei muito feliz com todo o desfecho. Sem dúvida, você e toda a equipe de 1a do hospital fizeram toda a diferença. Quanto ao texto, está muito bem escrito e tenho divulgado bastante o seu blog. Muito bom, rapaz!
    Você é muito melhor médico e escritor do que jogador de futebol!!!
    Abração.

    Rafael Mantovani

    ResponderExcluir
  21. Breno,
    Ao ler o seu texto fiquei imaginando o que ocorreu com a maioria dos meus pacientes, que permanecem internados por vários meses, muitas vezes com nenhuma qualidade de vida. Emocionante, principalmente pelo fato da cena 1 ser tão comum e tão aceita pelas pessoas e a cena 2 tão utópica e comprovadamente real. Fico feliz em saber que seu pai está bem, recomeçando uma nova vida! Realmente uma motivação para lutar por uma medicina melhor! Ganhar na loteria é podercontáreis com pessoas especiais. Receba meu carinho!

    Luisa Farah Paes Barreto

    ResponderExcluir